22 setembro, 2016

Carta

Bom dia meu amor,
É verdade, já passou tanto tempo desde que nos vimos pela última vez e todo
este tempo eu fiquei a acreditar no que me disseram tantas vezes - "que estarias num
lugar bem melhor que este" - ainda assim não invalida de todo o facto de ter saudades tuas.
Esse lugar é assim tão melhor? É que fazes tanta falta aqui que por vezes custa a acreditar
nisso.
Não te tenho escrito porque desde que foste embora parece que as palavras escritas e mesmo
faladas decidiram ir contigo, mas hoje senti que o devia fazer.
Por aqui continua tudo mais ou menos na mesma, tu já sabias que para nós ia ser difícil navegar na
tempestade sem o Capitão e as nuvens.. essas parece que não desaparecem nem por nada!
Passaram 11 meses, o barco ainda está à deriva e eu não tenciono deixa-lo afundar, as fotografias de ti, as memórias bem presentes parecem raios de sol que aparecem de vez em quando por entre estas nuvens tão escuras.
Ainda te procuro na maioria dos meus dias onde costumavas estar, ainda te vejo em tantas situações e ainda sinto o teu cheiro que guardei num dos últimos abraços que me deste em que conseguiste juntar todos os bocados que estavam partidos dentro de mim.
Posso nunca mais te encontrar nesses lugares em que tanto procuro, mas o teu sorriso que tenho guardado na minha cabeça esse nunca vou perde-lo de vista e é tão bom, faz-me sorrir de volta.
Todos os dias olho para o céu na esperança que o meu olhar cruze o teu, para que possas ver que nós não andamos aqui num barco de papel e que tu nos ensinaste a ser mais fortes que qualquer tempestade.

Sei que estás tão longe que esta carta pode não chegar ao destino, ainda assim só queria que por momentos pudesses sentir o que sinto dentro de mim. Pensar que não estás aqui é como arrancar cada bocadinho de mim... e devagarinho; Mas como sabes neste momento há quem precise de mim, inteira por isso vou apenas recordar o teu sorriso lindo mais uma vez, sorrir de volta e ficar com o coração cheio. Cheio por tudo o que de uma forma ou de outra me fizeste ser, e pelo que ainda me fazes sentir.

Que inventou a distância nunca sentiu o que sinto por ti,
mas não podemos mudar isso e longe ou perto
Amo-te como nunca vou amar ninguém
Continua a ser a estrela mais linda e mais brilhante desse "lugar bem melhor".
Vemo-nos por aí ...



Sem comentários:

Enviar um comentário